segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Apontamentos de vindima


Foto: Pedro Marques, Adega do Passal, PM

Apontamentos, como é habitual, ao longo da vindima:


  • as uvas são de excelente qualidade. Rara é a entrega onde não é assim; vai ser um ano de grandes vinhos;
  • os mapas de mostos que vamos actualizando diariamente indicam que a produção acumulada na passada sexta-feira corresponde à de sete dias antes no ano passado, 14 milhões de litros. Dado que a colheita anda atrasada pelo menos uma semana, diríamos que o resultado está igual a 2015. Arriscaria a afirmar que as vinhas novas, as primeiras a vindimar, estão em geral com bons resultados. A ser assim, só daqui a uma semana é que vamos começar a ver uma queda nos valores comparativos com 2015. A previsão dos técnicos, feita em Julho, de uma perda de 10 a 15% continua pois válida;
  • a operação de controlo está a decorrer exactamente como previsto ( é certo, com os habituais desabafos "eu sou a única pessoa na região que é controlada, os fiscais não saem daqui dia e noite" ) e está a testemunhar a chegada de uvas de excelente qualidade às adegas;
  • esta semana e a próxima serão as semanas mais intensas da vindima;
  • novo apontamento de hoje a oito.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Imagens da Vindima 2016

A vindima é um momento intenso, só entendível por quem lá anda, inevitavelmente sem horas: os produtores, os fornecedores de todos os bens e serviços, as empresas de apoio, uma enorme comunidade. Reproduzo aqui algumas fotos publicadas na Internet por produtores e colegas.

A Quinta de Santiago, produtora de Alvarinho em Monção é quase sempre quem abre a vindima na região. Este ano não foi a primeira mas esteve lá perto.

Foto: Joana Santiago
Mesmo ao lado, produz-se o Foral de Monção, na Quinta das Pereirinhas. O João Pereira, produtor reparte a sua vida por vários pontos do Minho, mas ainda teve tempo para fazer estas fotos. Muito significativa a segunda, a recordar que o vinho não é industria, mas sim uma enorme comunidade de gentes e território.


Fotos: João Pereira
A Adega Cooperativa de Monção começou por receber Trajadura e de seguida Alvarinho e finalmente o tinto. Este produtor foi um dos primeiros e trazia a Trajadura. Algumas destas uvas irão para o Muralhas, uma marca grande do Vinho Verde.



A região dispõe de tecnologia de vinificação do que de melhor se faz no mundo, capaz de valoriar ao máximo a qualide e genuiniade da uva. A sala de prensagem da Adega de Monçao é impressionante!

Fotos: Armando Fontainhas
Mais abaixo, em Braga são bloggers que estão a visitar a região e a ver como se faz o vinho por cá.


Fotos: Bruno Almeida


Nos próximos dias há mais !

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Mercado externo: reflexões a meio do ano

Ao longo do ano o INE vai divulgando os dados de mercado externo desse ano, bem como corrigindo e melhorando os dados do ano anterior. Faço pois uma breve análise dos dois ficheiros recebidos este mês.

EXPORTAÇÕES 2014-2015

  • fechamos o ano com 54,5 milhões de euros para 23 milhões de litros. Um aumento de 7% em valor e 3% em volume; é o décimo quinto ano consecutivo em que aumentamos as exportações;
  • representando 23 milhões de litros, as exportações de Vinho Verde significam 43% das vendas de Vinho Verde do ano. Porém, sabendo nós que as exportações são sobretudo de branco, significam claramente mas de 50% deste segmento;
  • o nosso mercado líder é o dos Estados Unidos. Em 2015 o mercado teve um comportamento excelente, aumentando as vendas em 12% ( valor ) e 30% ( volume ). Os EUA representam  13 milhões e euros, cerca de 23% das nossas exportações;
  • o nosso segundo mercado não podia ser mais distinto, a Alemanha. Colocamos na Alemanha em 2015 cerca de  9,6 milhões de euros. É um mercado que absorve imenso volume, mas com um baixo valor médio. É o nosso preço médio mais baixo de toda a exportação. Em 2015 esteve estagnado em volume e valor.
  • o nosso terceiro mercado somos nós, os Portugueses, e França. 6,1 milhões de euros e crescemos 10%
Clique na imagem para aumentar


Não me alongarei sobre os restantes mercados até porque já tinha feito esta análise de um mapa anterior e aqui lhe deixo o ficheiro que pode abrir e analisar.

Se precisar da tabela de base para trabalhar os dados, contacte-me.

EXPORTAÇÕES 2016 ATÉ JUNHO

Analiso apenas volumes pois em dados do próprio ano são informações mais robustas do que os valores:
  • no geral, estamos um pouco acima de 2015, 3% acima mais concretamente;
  • os EUA, nosso principal mercado, estão em valores idênticos a 2015
  • A Alemanha cresce 7%, mais 279 mil litros. Bom.
  • a França cresce 22%, mais 384 mil litros. Foram os festejos do Euro?
  • o Canadá cresce 17% - que festejos é que lá houve ?
  • Brasil, Reino Unido, Suíça e Bélgica estão praticamente com os mesmos volumes do ano passado;
  • muito bem, a Holanda cresce, assim como a Suécia.
  • Luxemburgo e Polónia Fracos

Mais para o fim do ano avaliaremos em detalhe. Tal como em cima, se precisar das tabelas de base p.f. contacte.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Stocks e vendas em Agosto


Clique na imagem para aumentar

Estamos todos em vindima, pelo que o texto desta vez é curto. Os stocks mantém a tendência que fomos vendo ao logo do ano. É um stock confortável, certamente necessitamos da vindima e esta deve ser valorizada, mas sem que haja una situação de escassez.

Clique na imagem para aumentar
As vendas de branco estão um tudo nada acima do ano passado. É sobretudo o mercado externo que suporta este aumento. Dentro de dias publico um texto com estes dados. Em baixo os dados do tinto e rosado, mantendo a tendência a que já vimos assistindo, o tinto perdendo mercado e o rosado crescendo.

Clique na imagem para aumentar


Excelentes dados do Loureiro e do Alvarinho que tiveram um belíssimo ano comercial, aqui bem registado.

Clique na imagem para aumentar


segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Venda de Uvas da EVAG



A Quinta de Campos Lima, Lda., sociedade que explora as vinhas da CVRVV sitas aos Arcos de Valdevez – EVAG, pretende colocar no mercado as uvas da próxima vindima.

Sem prejuízo da evolução da vinha ainda a ocorrer bem como de alguma margem de erro na previsão, antecipamos que o resultado da vindima poderá ser:


Castas Brancas:


 - Casta Loureiro...............65 ton
 - Casta Trajadura............ 11 ton
 - Casta Pedernã...............  7 ton
 - Casta Alvarinho.............. 6 ton
 - Casta Asal..................... 3 ton
 - Casta Avesso................. 3 ton
 - Diversas brancas...........  5 ton
            
            TOTAL: .............   100 Toneladas

Castas Tintas:

 - Casta Vinhão................ 14 ton
 - Casta Espadeiro............  2 ton
 - Diversas Tintas.............  6 ton
          
         TOTAL: .............    22 Toneladas



Estes valores são meramente indicativos, podendo apresentar variação em consequência de erro de cálculo da amostra e também de condicionalismos climáticos e fitossanitários que possam ainda ocorrer.


Aos lotes a vindimar serão retiradas algumas uvas para vinificações experimentais já agendadas e que não afectarão com significado as quantidades vindimadas.

Estamos pois abertos a propostas de compra para cada um dos lotes acima indicados.

Solicitamos que tenha em conta:

  • a V. proposta deve ser dirigida à sede da CVRVV no Porto, sendo entregue em envelope fechado com a designação “Concurso para compra de uvas” no exterior, devendo dar entrada até às 12 horas do dia 12 de Setembro, segunda-feira;
  • a proposta deve indicar o preço a pagar por quilograma de uva para o lote a que se candidata ( brancas ou tintas ), devendo candidatar-se à totalidade de cada lote;
  • a abertura das propostas será pública, sendo feita no dia 12 de Setembro pelas 12:30 horas na sede da CVRVV, da qual será elaborada acta;
  • pode apresentar propostas para um ou os dois lotes;
  • em caso de igualdade ou grande proximidade de valores será dada preferência ao/s comprador que se proponha adquirir a totalidade das uvas; em caso de complexidade, não se exclui a possibilidade de serem seleccionadas algumas propostas mais competitivas e os proponentes notificados para as melhorarem para segunda análise;
  • o proponente comprador deve garantir o pagamento integral até 31/12, sendo porém dada preferência às candidaturas que se proponham antecipar o pagamento, nomeadamente liquidando 50% até 31 de Outubro.
  • o transporte das uvas correrá por conta do comprador; 

A vinha pode ser visitada a todo o momento, recomendando-se porém um contacto prévio com o Engº João Garrido na EVAG.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

2 de Setembro, Formação: Controlo da vindima

Da abertura ao fecho da vindima, temos em toda a Região uma vasta operação de controlo com as nossas equipas reforçadas por técnicos externos contratados neste período. É uma operação que visa garantir a rastreabilidade e qualidade das uvas utilizadas para produzir o Vinho Verde e cujo resultado facilmente se mede pela valorização que as uvas da nossa região têm em comparação com outras.

A informação actualizada sobre as regras de Controlo de Vindima e dos processos administrativos associados é muito importante. Lembramos que a acção de formação “Controlo de Vindima e DCP's” realiza-se sexta-feira dia 2 de Setembro às 14:30, na sede da CVRVV no Porto. 

O objectivo da formação é o de fornecer informação actualizada sobre o comunicado de vindima, emissão de talões de uvas e controlo, emissão dos DA de uvas e mosto; conceitos: rendimento por hectare, coeficiente de vinificação, MCR; castas na DCP, contas correntes; preenchimento do Anexo II e sua apresentação; casos práticos.

Formador:
Dr. Joaquim da Costa Sá, licenciado em Direito e responsável pelos Departamentos de Verificação Técnica e de Fluxo de Vinhos da CVRVV.

Custo por formando: 25 €, (IVA inc.), incluindo dossier,  certificado e café.
O diploma de participação é válido para crédito de horas de formação profissional.



Caso ainda não tenha feito a inscrição, pode ser feita em: www.vinhoverde.pt/academia/formulario 

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Vinho Verde: stocks e vindima

Ainda é cedo, faltam algumas semanas, veremos como é que a meteorologia se comporta. Não vinha mal ao mundo se chovesse uns dias. Porém, é uma vindima que podemos encarar com alguma serenidade.

OS STOCKS

Comecemos por analisar os stocks.

Clique na imagem para aumentar

Estamos com um stock de branco bastante confortável. Precisamos da vindima, é evidente, mas longe de estarmos numa situação de escassez.

Na imagem seguinte encontra o stock apenas deste ano, repartido por tipo de produtos e pelos vários detentores. É bom de ver que a maior parte do vinho está nos engarrafadores ou em grandes operadores como adegas cooperativas.

Clique na imagem para aumentar

A quantidade de vinho que está na produção para levantar é na prática zero. Alerto novamente para a correcta leitura dos números pois quem os leia poderá ficar com a ideia de que, estando na produção mais de um milhão de litros, pode ir lá compra-los. Não pode. Este milhão de litros está repartido por quase dez mil pessoas, algumas com quantidades absolutamente ínfimas. É como um fundo de garrafa: está lá vinho, mas não enche um dedal.

Assim se compreende que o mercado de granel esteja tão sereno: a maior parte do vinho já se encontra no cliente final.

PREVISÃO DE VINDIMA

De seguida o mapa com a previsão da vindima. Trata-se de uma colectânea feita pelo IVV a partir das informações de cada região.

Clique na imagem para aumentar
A fonte de informação na nossa região foi o inquérito enviado a técnicos de toda a região e que contou com 175 respostas, no caso do branco. Os dados ( -12 a -15% ) representam a média aritmética que, curiosamente é quase igual à mediana, assim reforçando a robustez do resultado.

Recorde que os dados do IVV somam todos os tipos de vnho ( inc. mesa ) produzido na região.

Tudo indica que teremos uma vindima muito desigual, premiando quem acompanhou e tratou a vinha e penalizando duramente quem o não fez. Os concelhos de viticultura mais tradicional, como Resende serão por isso mais afectados do que outros onde a reconversão da vinha está em força, como Felgueiras ou o Alto Minho. Por este mesmo motivo, na sub região de Monção e Melgaço a perda de produção,  a ocorrer, será muito pequena.

Espera-nos pois uma vindima desigual, inferior em quantidade a 2015 mas que ainda tem tudo para ser de óptima qualidade.

Já agora, e a propósito de um almoço que tive ontem com um amigo, produtor e leitor desta página, aqui ficam as produções de banco ( vinho + mosto ) nos últimos cinco anos.

Clique para aumentar

Se quiser aprofundar a análise estatística, visite a página de estatística da CVRVV, clicando aqui,

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Incêndios na vinha: seguros.


Um breve texto apenas para recordar algum produtor de Vinho Verde cuja vinha seja afectada pelo fogo que este risco é coberto pelo seguro anualmente contratado pela CVRVV.

Uma vez verificado o sinistro, deve fazer a participação na CVRVV ou numa das mais de 40 delegações concelhias, após o que será visitado por um perito para avaliação dos estragos. Embora não seja obrigatório, é útil que tenha um registo fotográfico dos efeitos do fogo.

Note que a apólice não indemniza a destruição e reposição da vinha mas sim a perda da vindima deste ano.

terça-feira, 26 de julho de 2016

Vendas em Junho: a surpresa do rosado !

Clique na imagem para aumentar

Começamos mesmo pela surpresa: o rosado igualou as vendas do tinto. Não é em Junho o efeito sazonal, é o acumulado desde Janeiro. Creio que a ideia geral é que este resultado ainda tardaria algum tempo. Mas aqui está, preto no branco: estamos a vender tanto rosado como tinto.

Clique na imagem para aumentar

O mercado de banco continua a crescer de forma sustentada. O início do ano foi menos expressivo mas no segundo trimestre corrigiu e já estamos acima de 2015. É certo que o mercado externo tem aqui uma forte expressão, não esquecer que no branco, a exportação representa 50% das vendas,

Clique na imagem para aumentar

As principais castas mantém a tendência de crescimento mito forte que já vimos sentindo desde 2014. Não se incluem aqui os lotes "Loureiro-Alvarinho" e "Trajadura-Alvarinho" os quais se encontram diluídos no mapa de brancos mas certamente têm o mesmo comportamento de crescimento das castas individuais.

É pois um fecho de semestre com boas notícias: crescemos no branco e sobretudo as castas, pelo que aumentamos volume e sobretudo valor. Continuamos com um forte crescimento no rosado. Do tinto, repito as reflexões anteriores. Precisamos de re-focar o produto. Hoje temos vários tintos, sem um fio condutor e por isso impossíveis de comunicar ao cliente.

domingo, 24 de julho de 2016

Vinho Verde Wine Fest 2016: quatro dias ao rubro !

Acaba de fechar o Vinho Verde Wine Fest 2016. O O pôr do sol foi fabuloso como tem sido nos últimos dias. A equipa, dezenas de colegas da CVRVV e da Offe, balança entre o "exausto" e o sentimento de missão cumprida. Na próxima semana faremos, calmamente, a avaliação deste evento único. Para já, e para recordação, algumas fotos.

O panorama às 19 horas de hoje. Será mesmo hora de fechar ?

100 AUTOMÓVEIS CLÁSSICOS ?
                              não havia parque para mais !

Domingo de manhã, um calor abrasador deste as primeiras horas. Com o apoio da revista Topos & Clássicos e do seu director Hugo Reis reunimos um centro de automóveis clássicos que vieram comemorar os 15 anos da revista e com isso encheram o parque da Alfândega.

O encontro de clássicos, com o apoio da Topos & Classicos abriu o evento no domingo

Encontro de clássicos, um lindíssimo MG
O PROGRAMA FAMÍLIAS

No sábado ao almoço convidamos as famílias a visitarem o Wine Fest. Para as acolher preparamos um programa especial para os mais novos: atelier de chocolate, frutos e plantação de vinhas !

Chocolate !

e mais chocolate !

Jovens atentos e pais relaxados !

Ana Colaço ( RFM ) entrevista um jovem agricultor

CURSOS DE PROVA, HARMONIZAÇÕES E WORKSHOPS

Ao longo dos quatro dias, um conjunto de salas ofereciam cursos de prova de vinhos, workshops de culinária e harmonizações. Cera de 700 formandos passaram por esta actividade.

Júlio Magalhães, José Silva e Marco Gomes, as estrelas da inauguração





WINE FEST BY NIGHT !

Se de dia tivemos um calor abrasador que levava os visitantes a fazerem grupos na sobre, as noites estavam quentes, deliciosas a convdar provas sem limite de horas. Sexta e sábado fizemos provas e dançamos ao som da RFM pela nite dentro. Um pouco por todo o lado, grupos sentados no chão , frente ao rio, em redor de boas provas e melhores conversas.

Uma da manhã: fila de espera no bar de cocktails

Grupos que começavam a danças espontaneamente ao som da RFM


RFM: SÓ GRANDES MÚSICAS !

A RFM animou o espaço do primeiro a último minuto. A Ana Colaço foi a cara de uma vasta equipa no Porto e Lisboa que garantiu granes músicas, entrevistas e o acompanhamento integral do programa no estúdio montado bem no centro do Wine Fest.


A voz da RFM no Wine Fest foi a Ana Colaço

Ana Vasconcelos, RFM com Carlos Teixeira, Quinta da Lixa.

O estúdio local da RFM animou o programa com música,
entrevistas  reportagens nas actividades.
VINHOS, VINHOS VINHOS
( fotos Offe )







VINHO E GASTRONOMIA

A ligação vinho-gastronomia foi central em toda a programação do evento. O vinho é um produto de cultura que se liga com o nosso dia a dia. Descobrir as melhores harmonização e é valorizar o vinho, a gastronomia e o nosso prazer na vida.

Anselmo Mendes

Loureiro - Ponte de Lima

Casta Avesso, Portal das Hortas

Valados de Melgaço, estreante no Wine Fest
PARA O ANO HÁ MAIS

Muito obrigado à enorme equipa, incansável e exemplar que tornou possível Vinho Verde Wine Fest 2016. Muito obrigado a todos os que visitaram o evento. Cada visitante fez com que este enorme trabalho valesse a pena. Durante quatro dias, o Porto foi a capital do Vinho Verde. Para o ano há mais !



Fotos de Bruno Almeida e Sofia Figueiras.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Vinho Verde Wine Fest 2016 abre hoje |

Vão ser quatro dias em cheio na Alfândega do porto, com a meteorologia a ajudar e mais de 150 vinhos em prova. Ao longo de quatro dias, o Vinho Verde Wine Fest vai juntar Vinho Verde e gastronomia numa festa com o cenário fabuloso do rio Douro e da Ribeira do Porto.

Horários:

  • quinta-feira, 17-24
  • sexta feira, 17-02
  • sábado 12-02
  • domingo 12-19