terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Perfil dos Vinhos

Aproveitando a deslocação ao nosso país do responsável da Wine Intelligence, Brian Howard, tivemos uma conversa para aprofundar alguns pontos do excelente estudo que esta empresa fez para a nossa região no ano passado.

Um dos pontos versou os perfis dos vinhos brancos disponíveis no mercado mundial e como se deve posicionar o nosso Vinho Verde.

Em resposta o Brian enviou uma nova apresentação, bem organizada, que foca muitos pontos, dos quais retiro duas imagens para a sua análise.

Da primeira, uma observação sobretudo para os produtores de Monção e Melgaço. Vejam o que sucedeu com o Pinot Grigio. E que está aliás a suceder mundialmente aos Albariños Galegos.

Da segunda, duas observações. Desde logo o problema do álcool. Continuo a ouvir produtores manifestarem orgulho nas maturações que conseguem e que lhes oferecem vinhos com muito álcool. Mas é isto que o cliente quer ? não estaremos a ir no caminho errado ? veja o que diz o texto "12,5% e, com frequência, bastante menos".

E a este respeito recordo a recente prova feita pela Revista de Vinhos que confrontou os Alvarinhos do Vinho Verde com os Albariños das Rias Baixas. Os vencedores ? foram os vinhos com menos álcool, que foram todos no topo da tabela !

Um segundo ponto quanto aos vinhos de nicho que, obviamente, têm dificuldade em se inserir nestes trabalhos. Nas muitas reuniões que tivemos com a equipa da Wine Intelligence, eles mencionavam ( e ficou no trabalho final ) a necessidade de a região dispor de vinhos-bandeira que sirvam de "farol" de imagem e preço. E porém, quando citavam exemplos, do mundo andávamos sempre na casa das 50 a 100 mil garrafas mínimo. É que para ter um farol, convém que ele dê alguma luz !

Vamos a ver se o Vitis nos ajuda a ter mais uva de qualidade e assim mais vinhos de qualidade em boas quantidades !

Sem comentários: