quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

A vindima na Austrália

Por lá estão a vindimar. Costumo receber uma "Newsletter" australiana de vinha e vinho e, por estas semanas, vem cheia de publicidade dos produtores de uva. Isso mesmo, publicidade na internet. Uma imagem como aquela que vemos ao lado, nós clicamos e aparece um anúncio assim, numa tradução livre e resumida:

A vinha da minha família, Cheriton Estate, tem produzido fruta premiada para for Hardy’s, Goundrey’s, Sandalford and Evans & Tate nos solos mais ricos de Gingin

As vinhas estão em condição excelente, tendo sido bem regadas e sem nenhum sinal evidente de doença.

O Chardonnay estará pronto na segunda semana de Fevereiro e o Chenin Branco na semana seguinte

Disponibilidade:

240 Toneladas de Chardonnay
190 Toneladas de Shira
35 Toneladas de Chenin Blanc

Na região de Gisborne, um fenómeno curioso. O comprador de uvas, a Constellation pediu aos viticultores para não vindimarem 650 toneladas de uva tendo, mesmo assim, feito os pagamentos. São viticultores com contratos de longo prazo que a empresa mantém. O presidente da associação local de viticultores manifesta-se desapontado mas compreende a situação. Leia o artigo aqui.

E só mais uma para terminar. Para ganhar competitividade a mesma Constellation acaba de inaugurar uma central de engarrafamento em Inglaterra. Os seus vinhos para a Europa virão agora em granel e serão engarrafados no Reino Unido. Trata-se de uma central com 80.000 metros quadrados que emprega 300 pessoas. Vai ter duas linhas de engarrafamento e três de bag in box ! com uma capacidade máxima de 81 milhões de litros/ano.

Estamos conversados...

Sem comentários: