sexta-feira, 27 de março de 2009

Alvarinho II - o protocolo

Nós homens não sabemos isto. Mas é assim mesmo: os partos doem. Mesmo que sejam muito desejados, mesmo que sejam muito amados, não há como evitar a dor.

Porém, o que importa ( sobretudo para nós homens que não a sentimos ), não é a dor desse dia, mas sim a alegria de sempre, do novo ser que aí começa.

E o dia de hoje foi mesmo assim.

Chegou hoje ao fim um processo negocial nem sempre fácil, mas com um objectivo claro: unir Monção e Melgaço, os dois concelhos, as autarquias e os produtores para lhe dar mais forma na produção produção e comercialização dos respectivos vinhos.

Em resumo, o acordo assinado pela CVRVV, pelas duas autarquias e pelas duas associações prevê isto:

  • a actual sub-região de Monção assumirá a designação de "Monção e Melgaço";
  • as duas associações, APA e UPA fundir-se-ão numa nova que abarcará os produtores de ambos os concelhos;
  • as festas do Alvarinho de ambos os Concelhos passarão a estar abertas à inscrição dos produtores do concelho vizinho
  • a "rota do alvarinho de melgaço" e o itinerário do Minho da "rota dos Vinhos Verdes" fundir-se-ão sob uma nova marca "Rota do Vinho Verde Alvarinho".
Chegar aqui não foi fácil e porém há um ano atrás ninguém o afirmaria possível. E por muitos percalços que o processo tenha tido ( a publicação extemporânea-incompreensível da Portaria que altera a designação da sub-região é o mais evidente ), o objectivo inicial - ambicioso - está plenamente conseguido.

Mas, chegados a isto pergunta-se: e agora o quê ? mudou-se a designação no rótulo e isso tem alguma relevo ?

Já escrevi o próximo texto. É o próximo que aparecerá aqui ...

1 comentário:

Anónimo disse...

Pois é mas o dito protocolo não saiu do papel,nem a famosa placa da estrada.