quarta-feira, 1 de julho de 2009

Stocks e vendas em 31 de Maio


Vai baixo o nosso stock. É o valor mais baixo desde há exactamente dez anos. Mesmo os 34M litros de vinho branco, que parecem muito, afinal não o são. É que quase 20M estão nos armazenistas engarrafadores. É pois vinho que já não voltará a circular em granel. E na produção estão 3 milhões de litros, mas naturalmente divididos por mais de 20.000 pessoas, pelo que não é vinho que seja economicamente viável ir comprar para constituir um lote com dimensão.

Vai baixo o stock, a produção não promete ser generosa e os nossos vizinhos espanhóis têm um enorme excedente de vinhos a baixo preço. Vamos pois apresentar em breve um programa de controle da vindima que levará mais adiante as operações que lançamos em 2008 com sucesso. Quem queira comprar/receber uvas tem de garantir o fornecimento solidamente e com a devida antecedência.
O mapa de vendas ( 2º gráfico ) apresenta uma decida com algum significado: as vendas de branco encontram-se cerca de 8% do verificado em igual período no ano passado. É uma descida inferior ao que se verifica em outras regiões e inferior ao que tantas vezes ouvimos comentar, o que se deve a um factor simples: a exportação está a ter um comportamento muito bom.

Para perceber os dados de vendas do branco, há que ter em conta um factor já registado em meses anteriores. É que a redução de vendas é verdadeiramente forte nos segmentos do garrafão e da garrafa de litro por força da saída de várias marcas que passaram a ser comercializadas como vinho de mesa. Peço contrário, o 0,75 Vinho Verde perde apenas 5%, o que não pode deixar de ser considerado um excelente resultado. Veja o terceiro gráfico para comparar as vendas de branco em todos os segmentos com as vendas de branco só no segmento 0,75.

Sem comentários: