terça-feira, 17 de novembro de 2009

Eleições na CVRVV

Teve início o processo eleitoral para a renovação dos órgãos sociais da CVRVV. É um processo longo que terminará lá para Janeiro.

Primeiro as boas notícias. É um orgulho que a nossa CVR esteja já em novas eleições. Termina em Dezembro o primeiro mandato ao abrigo da nova lei. Somos a primeira CVR certificada do país e vamos já em velocidade de cruzeiro. A reforma institucional, que a maioria das regiões ainda vivem e algumas ainda não começaram, está para o Vinho Verde como um ponto na história.

Não é mérito meu ou de alguém em especial. É do esforço conjunto de muitas boas vontades, às quais não é isenta a excelente equipa de profissionais que tem a nossa comissão.

Vamos renovar os três órgãos sociais que compõem a CVRVV: o Conselho Geral ( 20 conselheiros ), o Conselho Fiscal ( 3 conselheiros ) e a Comissão Executiva.

A primeira fase, também a mais longa, é a que decorre agora. A realização das assembleias de sector, que irão eleger o novo Conselho Geral. Deram já entrada as candidaturas das associações e cooperativas, cujos processos estão a ser revistos e que darão origem lá para Dezembro, à convocação das assembleias de sector, nas quais serão eleitos os 20 Conselheiros. Estes serão depois empossados e, possivelmente no início de Janeiro, irão ser chamados a eleger os outros dois órgãos sociais.

O processo é dirigido por uma “Comissão Eleitoral” que inclui um representante da produção e outro do comércio e conta com o apoio dos serviços a CVRVV. É importante que o processo eleitoral seja transparente e participado. Se necessitar de alguma informação, não hesite em me contactar ou ao Departamento Jurídico da CVRVV.

Veremos pois. Serenamente. Este blog não será local de campanha. Formulo porém um voto: de que este processo seja aproveitado para debatermos a região, os nossos vinhos, a nossa gente e o nosso futuro. Que se discuta ideias e não apenas lugares.

5 comentários:

Anónimo disse...

Neste momento em que a região dos vinhos verdes encontra-se num processo de renovação das suas vinhas( novas castas, novas formas de condução, novos vinhos e um aumento sustentado no volume de vinho exportado).
É, também necessário, proceder à renovação dos orgãos da CVRVV, tendo como princípio servir a região em desfavor de determinados grupos económicos.

Manuel Pinheiro disse...

A escolha livre dos representantes dos produtores é obviamente o melhor método. Melhor certamente do que o anterior, a nomeação pelo Estado.

Caro Anónimo. Com gosto publico o seu comentário. Apesar de V. não o assinar !

Democracia é isto, debater de forma aberta e serena. Com elevação.

Manuel Pinheiro disse...

Caro anónimo, o processo eleitoral é regido por um regulamento eleitoral, com a publicação de todos os documentos: actas da comissão eleitoral, cadernos eleitorais completos.

Manuel Faria disse...

Sim..trasparência,pois claro! Distração ou ignorância minha mas quem e como é designado o representante da produção e do comércio no Conselho Eleitoral? E as três ultimas campanhas a que anos se referem? Manuel Faria

Manuel Pinheiro disse...

Meu caro Dr Manuel Faria !

Leia o regulamentozinho ! A comissão eleitoral é composta por um representante da produção e um do comércio. Tive o cuidado e procurar pessoas consensuais e fora da disputa eleitoral. São as mesmas do último acto eleitoral e bem as conhece.

Para a contagem dos litros/quilos , aplica-se a mesma regra que se aplica em todas as eleições: o caderno eleitoral fica fixo na data da convocatória. Deste modo, contamos para o comércio os selos pedidos até essa data e para a produção os quilos/litros produzidos até essa data. Neste caso inclui a última vindima porquanto ela ocorreu antes da data da convocatória.