sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Vinho Verde em época de manifestos !


Se o caro leitor não está envolvido na produção e venda de vinho, certamente esta é uma época que nunca se cruzou consigo: a época dos manifestos ! Todos os anos, após a vindima, e enquanto o vinho se prepara, os viticultores e produtores de todo o país ( de toda a Europa realmente ) fazem uma declaração de rendimento na qual inscrevem as uvas e vinhos produzidos, bem como actualizam o stock de vinhos que transportam das vindimas anteriores.

Envolvendo cerca de 25.000 produtores, o manifesto dos Vinhos Verdes ( realmente designa-se por DCP - Declaração de Colheita e Produção ) é o maior do país, uma operação inteiramente informatizada em 50 postos de recepção espalhados pela região. Os produtores ainda não podem fazer a declaração a partir das suas casas, algo que nos próximos anos farão de forma gradual.

O manifesto deste ano terá algumas novidades que trarão dores de cabeça aos postos de atendimento e aos produtores mas que irão aumentar muito o rigor na certificação da rastreabilidade, a principal das quais é que será feito por via informática o controlo dos rendimentos/hectare das produções de uva branca e tinta separadamente.

Os produtores receberam em suas casas a habitual carta que lhes indica o potencial de produção. Para mais de 10.000 produtores, esta indica já separadamente o potencial de branco e tinto, conforme se encontra registado no Ministério da Agricultura. Ora, a validação dos rendimentos por hectare será feita tendo em conta precisamente estas áreas.

Esperamos em 2011 poder estender este controlo a todos os viticultores e iniciar o controlo, também informático das castas, as quais serão indicadas para cada produtor na carta anual.

Há também alguns produtores cuja DCP ficará pendente de actualização das suas áreas: trata-se de cerca de 150 produtores com mais de 5 hectares em produção mas cujos cadastros de vinha estavam desactualizados. Estes foram contactados individualmente.

Sem comentários: