segunda-feira, 18 de junho de 2012

Vinho Verde: as vendas em Maio

Clique na imagem para aumentar

Quase meio ano corrido e as vendas, não estando brilhantes, estão porém bastante melhores do que o esperado. No branco estamos a perder 7%. Como demonstrarei num texto posterior, estamos muitíssimo bem na exportação, pelo que esta perda de 7% verifica-se exclusivamente no mercado nacional e fruto das condições económicas que todos conhecemos no dia a dia. É naturalmente preocupante pois são muitas as nossas empresas que distribuem exclusivamente para Portugal.

O tinto mantém as vendas nos volumes de 2011, apesar de se vender quase exclusivamente em Portugal e sobretudo na nossa região Norte, onde a crise de poder de compra é muito dura. Vá lá saber-se porquê !

Clique na imagem para aumentar
 Para facilitar a leitura do gráfico, separo aqui outros produtos com volumes inferiores. A partir de 2012 passamos a dispor dos mapas mensais de vendas de Alvarinho e Loureiro. Incluem-se aqui apenas as marcas que se apresentam como 100% de cada uma destas castas e ALERTO que estes mapas se encontram ainda em fase de teste, pelo que devem ser lidos com muita prudência. Caso o reproduza p.f. cite a fonte e este alerta.

Não é surpresa ver o Rosado a crescer. Temos duas marcas muito fortes, o Muralhas e o Casal Garcia, a apostar neste segmento e muitos mais produtores a desenvolver excelentes vinhos. de acordo com a Nielsen, o Vinho Verde é o DOC número 1 em Portugal nos rosados e o próprio segmento dos rosados está a crescer.

O Alvarinho preocupa-me muito. Já escrevi sobre o assunto e há semanas reunimos com alguns Deputados que tinham levantado a questão das regras de produção e debatemos o Alvarinho. Tenho como claro que tem havido uma grande imponderação estratégica na sub-região e que é preciso reflectir serenamente. Os preços da uva baixaram em 2011 e não vejo como possam recuperar este ano, pelo contrário. As vendas são o que se vê. Paradoxal, pois ao mesmo tempo em que a sub-região está a passar dias difíceis, esta é a casta mais cumprimentada pelos jornalistas que nos visitam e esta é a casta que mais tem suscitado investimentos comerciais ( ex: Aveleda Loureiro/Alvarinho ). Adiante escreverei sobre isso.

Sem comentários: