domingo, 21 de dezembro de 2014

Stocks em Novembro

Há bastante tempo sem escrever, ora por não conseguir colocar o trabalho em dia, ora por haver assuntos ( ex. Alvarinho ) que prefiro não abordar aqui, vou tentar nas próximas semanas emendar a mão e colocar artigos com maior periodicidade. Obrigado aos reclamantes: é bom saber que alguém lê esta página !

Dados de Novembro, que apresentei ao Conselho Geral há poucos dias.

O mapa de existências, abaixo, conta já com as DCP's fechadas que, sem surpresa, revelaram uma baixa de produção.


O único valor de gera alguma preocupação é o branco ( a somar ao mosto branco ) pois o stock não é nada elevado. Como é habitual alerto, sobretudo os colegas de comentário mais precipitado, para que é preciso saber onde se encontra este vinho. Veja o mapa seguinte.


O que se conclui é pois que o volume existente na produção é muito baixo uma vez que está repartido por, pelo menos, 10.000 pessoas. Fui analisar os mapas de igual data nos últimos três anos e constato que o volume de vinho feito pelos produtores individuais diminui significativamente. Não é um movimento sazonal, é uma tendência muito clara.

Ou seja, há uma concentração cada vez maior na operação da vinificação e o negócio tradicional de alguns armazenistas que levantavam pequenos lotes de vinho na produçao é cada vez mais limitado.

Por um lado, claramente melhoramos a qualidade da vinificação e somos mais competitivos no que se refere ao custo de vinificar pois este tem enormes economias de escala. Por outro,  a produção é um momento ainda mais determinante para o negócio. Quem vinificou ou garantiu fornecimentos está mais protegido; quem não o fez, irá encontrar um mercado de granel muito mais concentrado e naturalmente mais exigente em preço.

Amanhã, as vendas...


Sem comentários: