sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Embaixador dos EUA vindima no Vinho Verde

Engana-se, e muito, quem pensar que Robert Sherman, o embaixador dos EUA no nosso país é um diplomata formal e distante. Pelo contrário. Cheio de energia e interesse, atravessou o país para estar nos Arcos de Valdevez hoje bem cedo, dispensou o café e liderou o grupo de convidados para abrir a vindima nos Vinhos Verdes.

Os EUA são o nosso primeiro mercado de exportação, tendo demonstrado um crescimento fabuloso na última década, período em que aumentamos em mais de 4 vezes as vendas para aquele destino.

Justifica-se por isso plenamente que tenhamos convidado o Embaixador dos EUA, Robert Sherman para abrir formalmente a vindima da Região, a nossa 107ª vindima desde a demarcação em 1908.

Esta vindima, que contou com a presença de mais de 50 produtores, empresários e dirigentes cooperativos foi também o momento certo para analisarmos o potencial do Vinho Verde no EUA, tendo-se feito uma ligação em vídeo com a Benson, a nossa agência com sede em Nova Iorque que apresentou o plano de promoção de Vinho Verde para os próximos meses, incluindo provas em Seattle e Miami.

Vendo o vale do Lima, território do Loureiro e do Vinhão

Da esq para a direita, Alfredo Rezende da APUVE, Manuel Cardoso, Director Regional de Agricultura, Robert Sherman, Pedro Pessoa e Costa do AICEP e eu a apresentar a região.

Carla Cunha, Directora de Mkt da CVRVV apresenta o trabalho que vimos realizando no mercado dos EUA. À esquerda, Bernardo Frazão, da equipa da embaixada, um apoiante desta visita desde o primeiro momento.

O corte dos primeiros cachos. À direita João Garrido, responsável da EVAG.

O embaixador Americano está satisfeito com o resultado. Pedro Pessoa e Costa, director do AICEP examina as uvas. Em segundo plano, o Presidente do IVV, Frederico Falcão.

A caminho da adega

O grupo alargou-se a caminho da adega com o António Luís Cerdeira a explicar o processo de vinificação

Esmagando algumas uvas para amostra. À direita António Luís Cerdeira, explicando.

Provando o mosto num equipamento de micro-vinificações usado para o desenvolvimento de experiências

Ao almoço provaram-se os vinhos de 2014 com a gastronomia regional. Fiz uma breve apresentação da região

Robert Sherman numa intervenção que foi cumprimentada por todos os presentes. Homenageou os produtores pelos resultados conseguidos e lançou otimas pistas para o desenvolvimento do negócio dos vinhos entre os dois países.

Sem comentários: