quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Vinho Verde: vendas até Setembro

Clique na imagem para aumentar

Finda que está a vindima, um ponto da situação nas vendas. O branco comporta-se exactamente como se anunciava.Teve um início de ano bastante forte mas foi nivelando em quantidades fruto da escassez de oferta. Vamos fechar o ano com melhores preços mas sem aumentos de volume, até possivelmente com uma ligeira redução.

Os dados mais recentes da Nielsen indicam que estamos há três anos a melhorar ligeiramente nos preços médios no mercado nacional. Um bom sinal. Saibamos em 2016 aproveitar a vindima que tivemos para manter valor e aumentar os volumes.

Clique na imagem para aumentar

O tinto e o rosado não brilham. Os problemas do tinto são antigos. Lançamos nesta vindima um projecto de investigação com vários produtores para identificarmos novas vias para o tinto. Vamos a ver os resultados.

Em paralelo, sei que vários produtores de referência vão lançar tintos inovadores esta vindima. É um optimo sinal que nos pode apontar novos rumos.

O rosado parece ter encontrado um patamar em 2015. Estranho. Temos de analisar. O potencial é enorme mas o consumidor, sobretudo o nacional, tem um errado preconceito contra os rosados.

Clique na imagem para aumentar

Grande ano das castas. Nem há comentário a fazer, os números já dizem tudo. Grande ano. A posicionar-se acima do vinho de lote ( a locomotiva do negócio ) as castas afirmam-se como o segmento de valor. Bem mais do que as sub-regiões aliás pois as castas têm realmente personalidade enquanto as subregiões, sendo embora úteis para explicar a região, são comercialmente irrelevantes na maior parte dos casos. Um assunto a ponderar.

Sem comentários: