sábado, 2 de julho de 2016

Viticultura inovadora

Tive ontem a feliz oportunidade de visitar uma vinha com um ano. Doze meses de plantação com enxerto pronto. As fotos revelam uma realidade admirável. Loureiro. Deixo para o/a leitor reflectir.




1 comentário:

Fernando Almeida disse...

A Região dos Vinhos Verdes sofreu uma enorme revolução vitícola na década de 70 e 80: seleção de castas, clonal, porta-enxertos, etc. o que levou a transformar-se de uma região portuguesa de vinhos tintos, numa região internacional de vinhos brancos. Foi em 1992 que pela 1ª vez região produziu mais branco que tinto! Hoje a marca Vinho Verde tem reputação internacional inegável, é reconhecida por todos os jornalistas e sommeliers do mundo dos vinhos, graças as trabalho profissional de produtores, enólogos e marketeers que têm feito um tremendo trabalho.
São pois bem vindas estas novas plantações, mais e boas vinhas, fundamentais para o desafio que a Região hoje já está a levar avante com os primeiros bons resultados: posicionar os Vinhos Verdes como vinhos brancos de referênia e de classe mundial, crescendo o prestígio e valor em cada garrafa que ostente o selo Vinho Verde! Força!