quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A vindima de 2016


Clique na imagem para aumentar

Foi uma excelente vindima no que à qualidade diz respeito. Por toda a região, excelentes uvas óptima maturação e estado sanitário impecável. Este texto dedica-se pois às quantidades.

Foi, como já antecipávamos, uma vindima mais curta fruto sobretudo dos ataques de míldio. Veja em baixo o mapa resumo.

Clique na imagem para aumentar

Apontamentos ao correr da pena:

  • no branco, considerando, vinho branco+mosto branco, a perda foi de 20% face à campanha anterior; como veremos abaixo, é um bom número que não afecta o mercado;
  • no mosto branco, a baixa, muito significativa, ocorre sobretudo porque houve menos produtores de mosto e não tanto porque haja uma menor produção por centro de vinificação;
  • a produção de tinto desce um pouco e a de rosado sobre um pouco. Há transferência de matéria prima como é natural; considerando os dois valores em conjunto, a produção de 2016 foi praticamente igual à do ano passado;
  • a baixa de 16% no total corresponde quase exactamente a previsão de colheita enviada para o IVV em Julho passado.

Dito isto, a produção carregou as contas correntes e o stock fica da seguinte forma:

Clique na imagem para aumentar

Apontamentos:

  • como verá no texto seguinte, estamos com optimas vendas em branco. Quer isto dizer que o stock, inferior ao de 2015 assegura que o mercado de granel não perde valor; é bom que assim seja e sobretudo que as adegas e vinificadores que laboraram uvas não se vejam prejudicados pelo valor que fazem chegar anualmente aos viticultores;
  • o stock de tinto é suficiente ou até mas que suficiente; idem para o rosado.

Em resumo, foi uma boa vindima. Temos excelentes uvas, temos  stock de que precisamos para crescer mas não temos um excesso que desvalorize o produto. Importa agora ganhar mercado e gerar valor. E suportar preços. Não raro, vemos PVP's que muito claramente não podem ser suportados e não vejo forma de  granel perder valor ao longo do ano.


Para aceder à página de estatísticas da CVRVV onde pode descarregar o mapa de produções detalhadas e muito mais, clique aqui.

Sem comentários: