segunda-feira, 19 de junho de 2017

Vinho Verde em Nova Iorque

Há pouco mais de um ano, tomamos a decisão de abandonar gradualmente as provas anuais que realizamos nos mercados principais, provas estas que eram vocacionadas para o "trade", e substituí-las por provas dedicadas ao consumidor final. A tese é que há mercados onde a região já tem uma vasta rede de importadores, pelo que a prioridade tem de evoluir: de conquistar importações para ajudar a gerar tráfego e notoriedade para a marca directamente no cliente final.

Naturalmente foi uma mudança com algum risco. Saímos da zona de conforto de pequenos espaços para zonas maiores onde os vinhos são directamente apresentados ao consumidor final que reage com o melhor entende.

Há algumas semanas tivemos o evento do Brasil, o Vinho Verde Wine Fest Rio que correu surpreendentemente bem. Não tendo número limitado de entradas, estas excederam tudo o previsto.

Este fim de semana tive a oportunidade de acompanhar o evento similar realizado nos EUA. Este país é o nosso maior mercado de exportação, tem vindo a crescer muito consistentemente e já temos dezenas de marcas importadas e distribuídas.

Weylin é a antiga sede do Williamsburg Savings Bank, data de 1875

Com o cenário fabuloso do Weylin, um edifício que foi a sede do Williamsburg Savings Bank em Brooklyn, o Vinho Verde Wine Experience NYC é um evento para o público que junta 21 produtores de Vinho Verde, uma variada oferta de gastronomia ( inc gelados de Vinho Verde ! ) e mesas de formação , master classes e outras curiosidades.

Os visitantes no decorrer do evento

Naturalmente, sendo a primeira vez, a equipa estava toda apreensiva com a performance da agência com que trabalhamos nos EUA. Apreensão que se confortou quando, dois dias antes do evento, soubemos que os bilhetes ( 45 USD cada ) estavam todos vendidos.

Ainda assim estávamos apreensivos. Isto é até ao exacto momento em que o evento começou e aí a apreensão transformou-se em azáfama. Não foi só o número de visitantes, até porque esse era limitado naturalmente pelo espaço, mas ainda pelo seu perfil. Era sobretudo gente jovem, naturalmente com a cultura urbana e cosmopolita de NYC, de todas as origens e etnias. faziam imensas perguntas, não conheciam as castas, queriam saber mais. A maior parte estava lá pelo vinho, nunca visitou portugal e não tinha luso descendentes.

O antigo cofre do banco foi um estúdio de fotografia. Longas filas !

Os produtores, vários dos quais na abertura tinham a natural apreensão da incerteza, de saber se estavam bem posicionados no espaço, se o ciente reagiria bem, foram surpreendidos ao ponto de alguns terem dado provas exactamente até o vinho acabar. Alguns ainda trouxeram mais.

Equipas da TVI e do Dinheiro Vivo entrevistam os produtores

21 produtores e importadores que tiveram a coragem de arriscar com a CVRVV num evento inovador, sem garantias de sucesso, para além da credibilidade da região, da CVRVV e dos nossos parceiros nos EUA.

Um dos vários stands de gastronomia

Foi cansado, mas com imensa satisfação que ontem chamei um Uber e voltei ao hotel: o Vinho Verde já tem dimensão para fazer um evento próprio, sofisticado e de sucesso em NY, O caminho faz-se caminhando. Estamos a fazê-lo !


Fotos: C Cunha.



Sem comentários: