quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Douro Verde: um problema sem solução ?

Foto: 1000 Curvas Fb 20/10

A designação "Douro Verde" tem sido usada para identificar a região que é simultâneamente parte dos Vinhos Verdes mas ribeirinha ao Douro, sobretudo o concelho de Baião. Aquilo a que antigamente se chamava a "zona de transição."

O uso do nome do rio na produção  turística foi ( creio ) lançado pela associação Dolmén e  faz todo o sentido. Desde logo porque Douro é uma marca forte e sobretudo fortíssima na vertente turística. Depois porque concelhos como Cinfães, Castelo de Paiva, Baião e Resende não são ribeirinhos ao Sado ou ao Zêzere. São ribeirinhos ao Douro. E é preciso fazer um esforço enorme para não se reparar que o rio está ali.

Não surpreende pois que tenha surgido a designação Douro Verde. Uma pesquisa no site no Instituto Nacional da propriedade industrial revela várias marcas incluindo "Douro Verde" das quais destaco a 473036 "Douro Verde Paisagens Milenares" registada em nome da Dolmen e "Douro Verde Vintners" ( registo em apreciação ).

Curiosamente nenhuma é simplesmente "Douro Verde". Das pesquisas que fiz, a marca "Douro Verde" não se encontra registada no INPI apenas nesta expressão mais simples. Na internet, o endereço douroverde.com abre a página da firma Transdouro, um operador turístico e o endereço douroverde.pt está registado, com titular confidencial mas não leva a página alguma. Sou capaz de adivinhar quem o registou...

O problema do "Douro Verde" não é porém o da promoção turística mas sim o dos vinhos. É que os produtores de vinhos daquela região pretendem usar a expressão na sua rotulagem e publicidade e estão impedidos por lei. Bem sabemos que o rio é assim que se chama, mas "Douro" é também a designação de uma DO. Ora, seja a legislação comunitária, seja a nacional proíbem expressamente o uso da designação de uma DO, neste caso Douro, em produtos que não cumpram o caderno de especificação dessa DO.

Temos portanto que os produtores de vinho nestes Concelhos pretendem usar a expressão Douro Verde e muitos estão já a usa-la na promoção turística das suas propriedades mas não a podem usar nos rótulos dos vinhos e sua publicidade.

Estou em crer que, sendo estas as balizas da questão, a solução está mesmo aqui. Douro Verde é assunto que alimentará dezenas de conversas de copo na mão mas que se resumirá sempre nisto: uma questão sem solução. E portanto está resolvida.

Sem comentários: